quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O Urso Faminto

De folga esta semana, resolvi fazer uma faxina no meu PC e fuçando encontrei nos meus arquivos esta mensagem, me lembrava dela mas não com todas as letras, sei que a mesma me ajudou muito em um dos momentos mais difíceis da minha vida, minha separação. Uma mensagem triste, porém triste mesmo é quando percebemos que estamos aprisionados a uma situação que nos deprime, nos entristece e não conseguimos nos libertar.

Vou deixá-la aqui, para me lembrar que tenho que me libertar de algo, ou melhor, alguém.rss


E começa assim: Certa vez, um urso faminto perambulava pela floresta em busca de alimento. A época era de escassez.
Porém, seu faro aguçado sentiu o cheiro de comida e o conduziu a um acampamento de caçadores.
Ao chegar lá, o urso, percebendo que o acampamento estava vazio, dirigiu-se para uma grande fogueira ainda ardendo em brasas e dela tirou uma enorme tina de comida.
Quando a tina já estava fora da fogueira, o urso a abraçou com toda sua força e enfiou a cabeça dentro dela, devorando a comida.
Enquanto abraçava a tina, começou a perceber algo lhe atingindo.
Na verdade, era o calor da tina que o estava queimando.
Ele estava sendo queimado nas patas, no peito e por onde mais a tina encostava.
O urso nunca havia experimentado aquela sensação, interpretou as queimaduras pelo seu corpo como uma coisa que queria lhe tirar a comida.
Então, começou a urrar muito alto.
E, quanto mais alto rugia, mas apertava a tina quente contra seu imenso corpo.
Quanto mais a tina quente lhe queimava, mais ele apertava contra o seu corpo e mais alto ainda rugia.
Quando os caçadores chegaram ao acampamento, encontraram o urso, praticamente sentado, recostado a uma árvore próxima a fogueira, segurando a tina de comida.
Ele tinha tantas queimaduras que o fizeram grudar na tina e, seu imenso corpo, mesmo morto, ainda mantinha a expressão de estar rugindo.

Quando terminei de ouvir esta história do mestre Jomano, percebi que, em nossa vida, por muitas vezes, abraçamos certas coisas que julgamos ser importantes.
Algumas delas nos fazem gemer de dor; nos queimam por fora e por dentro, e mesmo assim, ainda as julgamos importantes.
Temos medo de abandoná-las e esse medo nos coloca numa situação de sofrimento, desespero.
Apertamos essas coisas contra nossos corações e terminamos derrotados por algo que tanto protegemos, acreditamos e defendemos.
Para que tudo dê certo em sua vida, é necessário reconhecer, em certos momentos, que nem sempre o que parece salvação vai lhe dar condições de prosseguir.
Tenha a coragem e a visão que o urso não teve.
Tire do seu caminho tudo aquilo que faz seu coração arder.
Solte a tina, solte a tina...
Quando soltá-la, perceberá que você pode libertar-se e que, com certeza, tudo vai dar certo...

César Romão, do livro "Tudo vai dar certo"

E aqui me despeço de todos com o desejo de que tenham uma maravilhosa passagem de ano!!
Nos vemos em 2011!! Beijooooooooooo

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Amizade... gratidão

Este post é um agradecimento ao Manoel, um blogueiro amigo que não se chateou com um palpite que dei e até me presenteou dedicando um poema.

Se quiserem dar uma espiada e aproveitem para dar uma olhada nos posts dele, tem muita informação, está sendo meu jornal diário.rss

Manoel, mais uma vez MUITO OBRIGADA!!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Mais uma vez - Placa Luminosa

Foi nisso que deu ficar sozinha e refletir.rss Saudades! Não de um alguém em especial, mas, de momentos especiais, de lugares ... Só saudades!!
Não sei se sou saudosista, por isso ouço a Antena 1, ou se por ouvir a Antena 1, me tornei saudosista. Enfim; estava ouvindo a Antena 1 e tocou esta música que adoro "Just To See Her" com o Smokey Robinson. Porém, naquela época (mil novecentos e tralalá) eu curti mesmo foi a versão com o Placa Luminosa. Até porque eu entendia o que a letra dizia, né?rsrs

Mais Uma Vez - Placa Luminosa

A música Just To See Her, interpretado por Smokey Robinson, foi escrita em 1987 por Jimmy George e Lou Pardini - gravado pela American R&. Isso é tudo que eu consegui descobrir, aqui.rsrs

sábado, 25 de dezembro de 2010

Então...é Natal!!

Fui no centro da cidade ontem, véspera de Natal. Nunca aconteceu isso comigo, mas infelizmente estou ficando um pouco relaxada, deixando tudo para última hora. 
Não que já não tivesse ido às compras antes, sim, fui uma noite no centro e duas noites no Shopping. 
Não, minha lista de presentes não é tão grande assim, alguns afilhados, pai, mãe e filhos. Aliás, estou aqui pensando (não sei como) não estou tão enrolada assim, porque duas vezes foram para fazer compras para o meu filho, ou melhor ajudá-lo. 
Enfim fui - para começar tive que encarar Banco logo cedo (os Bancos abriram das 8hs às 10hs) e depois a maratona, meu Deus quanta gente, quantos pacotes, quanto barulho, sei que perto das 13hs fui embora (alguém vai ficar sem presente) não aguentava andar, a perna não obedecia mais e os pés doíam. Chega... desisti mas sobrevivi!
Agora, passados 40 minutos do início do dia 25, estou eu aqui, sentada, no conforto do meu lar, depois de uma manhã estressante nada melhor. Quando os relógios marcavam meia noite, ao som de muitos fogos, fiz uma oração de agradecimento ao aniversariante "Jesus Cristo" por mais um ano nos presentear com seu renascimento, nos motivando a permanecermos firmes na fé e na esperança. 
Sei que neste momento muitos estão por aí comemorando e bebemorando, espero que com moderação e que busquem o sentido maior desta comemoração.
Amanhã estarei lá, junto aos meus pais, irmãos e quem sabe filhos comemorando também o aniversário do meu pai, é; o Sr.Manoel faz aniversário dia 25, temos motivos de sobra para comemorar.
É claro que foi difícil eu convencer meu filho que eu queria ficar em casa, durante a semana ele foi ajeitando alguns lugares para eu ir, ele ainda não conhece a mãe que tem.
E tem a Tati, sim, ela como sempre ligou e tentou me convencer a sair de qualquer jeito, me chamou até mesmo para darmos umas voltas aqui perto do apartamento, já fizemos isso antes. 
Sei que eles só querem o meu bem e pensam que eu estar sozinha não é bom, um dia eles vão entender o quanto é bom termos momentos à sós, ainda mais em épocas como essas que somos convidados à reflexão, e no meu caso; tenho que refletir no Natal porque no Ano Novo, sem chance, sem tempo!!
Conclusão ; O que sei é que comprava os presentes pensando: pra quê isso, não precisa disso, não tem por quê, mas; vamos seguir a tradição não é mesmo?
Também não condeno quem comemora, já fui dessas que passava a noite de Natal "em claro", depois dormia o dia inteiro.rss
Cada um na sua, no seu momento, eu estou no meu momento, faço algumas coisas para continuar a tradição e deixo de fazer algumas para resgatar a tradição.
Mas amanhã é outro dia e eu quero estar bem acordada para viver cada minutinho.
FELIZ NATAL A TODOS MEUS SEGUIDORES E VISITANTES, QUE JESUS CRISTO RENASÇA NO CORAÇÃO DE CADA UM DE VOCÊS!!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Viver ou juntar dinheiro?

"Meu nome é Sergio, tenho 61 anos e pertenço a uma geração azarada.
Quando eu era jovem as pessoas me diziam para escutar os mais velhos que eram os mais sábios, agora, me dizem que tenho que escutar os jovens, porque eles são mais inteligentes.
Na semana passada, li na revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico, e aprendi muita coisa.
Aprendi, por exemplo, que se eu tivesse simplesmente deixado de tomar um cafézinho por dia nos últimos 40 anos, teria economizado R$30mil. Se tivesse deixado de ter comido uma pizza por mês, teria economizado R$12mil, e assim por diante.
Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas e descobri para a minha surpresa, que hoje eu poderia estar milionário, bastava não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei e principalmente não ter desperdiçado meu dinheiro em ítens supérfluos e descartáveis.
Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase R$500mil na conta bancária, é claro que não tenho esse dinheiro, mas se tivesse, sabe o que esse dinheiro me permitiria fazer???
Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com ítens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que quisesse e tomar cafézinhos a vontade.
Por isso, acho que me sinto feliz em ser pobre: gastei meu dinheiro com prazer e por prazer.
E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz, caso contrário eles chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro, mas sem ter vivido a vida..."
(Texto enviado a Max Gehringer - do jornal da CBN Brasil)

Recebi este texto em um e-mail, achei interessante uma vez que estamos em época de renovação, de propostas para os anos vindouros, então está aí; uma mensagem para refletirmos e quem sabe aplicarmos no nosso dia a dia.
"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim ele saberá o VALOR das coisas e não seu PREÇO"

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Segunda-feira/13


Estava lá sentada, rindo da minha situação e pensei.... "vai ser legal eu descer a lenha" nesse restaurante, me aconselharam a fazer isso no Twitter, como não tenho achei melhor postar, mas é claro que pedi para os que tinham para fazer isso por mim.rss
Hoje é aniversário da minha dinda (é assim que chamo minha madrinha Sandra) ela está fazendo alguns anos a menos que os meus. Apesar de ser uma Segunda-feira resolvemos sair para comemorar, ela resolveu que sairíamos para jantar, a princípio na Macarronada à Italiana, adorei a idéia, adoro tudo de lá e como estava com fome.
Comecei a pensar que não era para eu sair quando, quase com o pé dentro do ônibus recebo a notícia que não jantaríamos mais na Macarronada Italiana, mas os contratempos já tinham começado algumas horas antes, quando desabou água do céu e choveu, como choveu, aliás, choveu tudo de uma vez.
Nada contra chuva, aliás, adoro chuva desde que eu esteja debaixo de uma coberta, assistindo um bom filme. O que sei é que Chuva e trabalho não combinam, chuva e esperar ônibus no ponto não combinam e por falar em ônibus.... Nunca (exagero) fiquei tanto tempo em um ponto de ônibus, acho que só porque eu estava com pressa e muita fome, passaram todos os ônibus possíveis e imaginários naquela rua, menos o que eu precisava.
Talvez não sentisse tanto a demora do ônibus se não fosse pelos carros com seus condutores, pessoas maravilhosas que parece que sentem prazer em passar com tudo na poça de água e lá vai banho em todo mundo, me contive pois por pouco não xinguei uma boa mulher, só não tomei muito banho porque esperta como sou me escondia atrás de um senhor que ficava com toda a água para ele, e ele xingava os motoristas e como xingava. rss
Finalmente cheguei à casa da minha madrinha (bem atrasada) hoje até que ela estava mais paciente, até deixou eu lavar os pés, isso mesmo, só os pés porque se falasse que queria tomar banho o bicho ia pegar.
O local escolhido para o jantar: "Frango na barca", nunca mais volto lá. Sou uma pessoa muito prática, escolho logo o que quero comer e beber, sempre fui assim (sem fome) como estava faminta fui a primeira a escolher e a última a comer.
.Escolhi um filé de frango à parmegiana (foram buscar o frango lá na Itália, acho), com arroz, feijão, fritas, salada, meu prato predileto. O pessoal escolheu uma porção de tudo um pouco, que chegou rapidinho.
Meu prato demorou e como demorou, acho que até mais que o ônibus, sei que quando chegou todos já tinham terminado. Mas o pior ainda estava para acontecer... o prato veio errado, isso mesmo; errado. Pensei até em comer o que veio mesmo, poxa é um desaforo esperar tanto e ter que comer outra opção. Neste momento todos os funcionários já estavam sensibilizados com minha situação porque eu olhava para eles e ria, minha vontade era de chorar.
Quando finalmente o prato chegou não consegui comer tudo, a fome já tinha ido embora e o frango não tinha nada a ver (não era italiano). O garçom/cozinheiro que veio pessoalmente me trazer o prato pedindo mil desculpas pela demora disse que minha fome voltaria, sem graça ele.rss

Mas, enfim foi uma noite agradável, nos divertimos bastante, afinal não é para qualquer um se divertir em plena Segunda-feira. E já estou pronta para outra, que espero ser na Macarronada.


Pós-escrito de 27/11/2013
Não comentei, mas alguns meses depois o Frango na Barca... Fechou.
E passados quase 3 anos... O local continua fechado.

O Zé, que eu nem conhecia na época, mas que leu essa minha postagem, comenta que eu joguei uma praga (ou qualquer coisa semelhante) muito forte no local. Ah, imagina. Não fiz isso... Só falei que não voltava mais lá.rss

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Aniversário Blog - 1 ano


No início muita animação, muitas idéias, muitas propostas, mas o tempo foi passando, passando.... e passou um ano.

Foram tantos acontecimentos, alguns bons, outros não; alguns aqui registrados, outros ficaram somente no rascunho, alguns materiais aguardando um tempo para serem publicados, muitos filmes na estante para assistir, livros empilhados aguardando a vez e outros em uma lista para serem adquiridos, e o tempo passando.rss

Mas não tão depressa quanto o tempo, devagar e sempre ... vou ficando, tentando, escrevendo.... sem expectativas, melhor assim.

Agradeço aos amigos que me visitaram durante este período, e aos meus amigos blogueiros, meu pedido de desculpas pelas visitas que deixei de fazer.

E desse jeito espero poder comemorar outros anos, postando algo de bom e quem sabe útil, sempre em "pequenas doses"

domingo, 5 de dezembro de 2010

Migalhas de "Machado de Assis"


"Em geral a mulher sabe que é amada por um homem, antes mesmo que
ele o perceba."

Machado de Assis (Migalhas)